Páginas da Heimskringla

Criada em 21/09/2018 - Mestra da Guida: .:Maria Lucia:.
Dj Maluco
Usuário Aprendiz
Usuário Aprendiz
Mensagens: 16
Registrado em: 05 Set 2009, 12:18

Páginas da Heimskringla

Mensagem por Dj Maluco » 12 Out 2018, 20:21

Imagem

Este tópico tem como objetivo relatar por meio de textos, poemas e imagens as aventuras da Heimskringla. Com o tempo as páginas da saga Heimskringla estarão cheias de histórias. Membros do clã estão livres para contribuir com nossa história. Já deixo alguns momentos:



Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Dj Maluco
Usuário Aprendiz
Usuário Aprendiz
Mensagens: 16
Registrado em: 05 Set 2009, 12:18

Re: Páginas da Heimskringla

Mensagem por Dj Maluco » 04 Nov 2018, 02:59

Missão: Coleta de Lixo

Parte I


As ruínas de Juperos guardam muitos mistérios de uma antiga civilização. Com o avanço do projeto Fantasmagórica, muitos aventureiros retornaram a exploração de Juperos. Alguns especulam que possa haver resquícios de tecnologia antiga embaixo dos escombros ou até mesmo dentro das sofisticadas máquinas que habitam a cidade. Entre sucatas e destroços estão os segredos de um mundo perdido. Não demorou muito até as noticias se espalharem por Juno: um grupo singular estava recrutando aventureiros.


Imagem

Taverna de Juno: Em um dia comum na cidade de Juno, uma organização intitulada Heimskringla utilizava a taverna local para instigar a mente de jovens aventureiros com promessas de morte e sucata. Muitos aparentemente gostaram da ousada proposta ou estão apenas procurando os parafusos que perderam.


Imagem

Sangue novo, pensou Maria Lúcia ao ver os novos rostos. Recrutas corajosos, pensou Lexus Vermilion. Um dos corajosos se intitulava Adam, um cavaleiro rúnico montado em seu fiel Ferus, Ankhalagon; o outro, entretanto, não se intitulava de maneira alguma, o desordeiro sem nome era um viajante habilidoso com o arco. Fizeram a última refeição enquanto realizavam as apresentações.


Imagem

Após conversarem com a Professora Fayruz na biblioteca de Juno, o bando seguiu a pé até o desfiladeiro de El Mes, aos portões de Juperos. No caminho Maria Lúcia recitava seu conhecimento histórico do lugar, ensinando os novatos um pouco de sua bagagem intelectual. Claro, os demais rapazes ficavam com a função de limpar o caminho enquanto Maria Lúcia alimentava o ar com falas decoradas e notas de rodapé dos livros que tanto lia quando jovem.


Imagem

O grupo chegou sem grandes problemas à entrada da cidade. As palavras vagas de Maria Lúcia já eram ignoradas pelos demais membros, o som inorgânico das máquinas já sinalizava que as coisas ficaram mais perigosas. O desordeiro sem nome se posicionou na traseira com seu arco, enquanto terminava os últimos ajustes de seu equipamento ocular. Os dois cavaleiros rúnicos ficavam a frente, se preparando para limpar o caminho com as baforadas de seus dragões, os animais já estavam inquietos pelo barulho. Maria Lúcia sacou seu gladio e liderou a empreitada.


Imagem

Imagem

Durante a expedição o grupo coletou diversos equipamentos da cidade. Destroços dos inimigos se somavam a pequenos espólios de batalha e saques do pouco que havia restado por ali. Foi quando o bando descobriu estranhas estátuas pela cidade, curiosos pelo encantamento imposto nestes monumentos o bando seguiu para o coração da cidade.

Na cidade encontraram máquinas que funcionavam como interruptores, após limparem os robôs que guardavam estas áreas o bando pode liberar o acesso do interior da cidade, mas para isto precisavam chegar ao centro das ruínas antes que o sistema de defesa se restaurasse. O grupo seguiu pelo labirinto de concreto, enfrentando máquinas poderosas, mas derrubando uma a uma. Cada inimigo abatido pelo Desordeiro era material para novas flechas, os dois dragões estavam cada vez mais irritados, a carne dos inimigos não era comestível.

O grupo se perdeu entre as ruas, sendo emboscados por diversos inimigos, Vesper ecoava por todos os cantos da cidade tentando segurar o avanço do quarteto e estava conseguindo, a princípio. Quando chegaram próximos aos portões puderam ver as portas se fechando. O grupo estava sendo atrasado pelos disparos das máquinas, o escudo de Maria Lúcia fazia uma boa cobertura, mas era difícil correr enquanto o impacto das balas a empurravam em direções contrárias aos portões. O desordeiro precisava ser ágil para conseguir cobertura, vez ou outra precisava ser mais ágil ainda para sair e evitar as bombas lançadas pelos robôs. Lexus conseguia cobrir o bando com as chamas de seu Ferus, permitindo a passagem, mas apenas por um curto período de tempo. Vesper sairia vitorioso, se não fosse o ato imprudente de Adam em avançar em meio ao campo de batalha, as balas atingiam sua armadura, escudo e corpo, o animal parecia estar tomado por uma fúria bestial que o impossibilitava de sentir a dor dos disparos. Adam chegou até os portões, eliminando os últimos robôs guardiões com um jato rubro infernal e com sua força segurou os portões impedindo que eles se fechassem, dando tempo para os demais seguirem adiante.¹

Imagem


Após adentrarem os portões, o bando seguiu pelos elevadores, avançando cada vez mais a Vesper que tentava de tudo para impedir a todo custo à chegada da Heimskringla. Com as tralhas coletadas puderam ativar os equipamentos antigos do elevador e seguir a frente. Entretanto...

Imagem


- Alguém tem a última peça? – Perguntou Maria Lúcia fuçando em sua bolsa. Recebeu uma resposta do Desordeiro. – Nada comigo. – Seguido de Adam. – Também tenho nada comigo. – Lexus respirou fundo, já sabia que não conseguiriam avançar dali em diante, mas talvez fosse algo bom, sabia que não poderiam derrotar Vesper sozinhos e que só estavam ali por... Porque diabos estavam indo derrotar Vesper?! Seja como fosse, Lexus conhecia um homem capaz de ajudar o grupo, um especialista naquele tipo de situação. O grupo então retornou para a taverna, para realizar novos preparativos e investigar a sucata adquirida naquele saque.

O grupo aguarda novos aventureiros e integrantes da Heimskringla para uma nova empreitada, mas desta vez, iriam até o fundo de Juperos. Vesper não escaparia desta vez. /grr

_______________________________________________________________

[OFF] - Essa foi nossa primeira missão “grande”, meio feita de última hora. Começamos em uma taverna e terminamos perseguindo um homem máquina milenar, como toda boa história com bebida deve ser.

¹ - A gente quase perdeu o tempo mesmo, muito mob na frente e o doido do Adam saiu correndo no meio e geral foi junto HUAHEUUHAE, pique portões do ENEM.

Avatar do usuário
DMoRiaM
Administrador
Administrador
Mensagens: 1945
Registrado em: 07 Jul 2009, 03:00
Localização: São Paulo - Brasil

Re: Páginas da Heimskringla

Mensagem por DMoRiaM » 09 Nov 2018, 08:36

Bateu uma nostalgia lendo esse tópico.

Muito bom! /snif
Quando der tempo coloco uma assinatura... :D

Responder

Voltar para “[Valhala] Heimskringla”